Nutricionista, psicopata e pobre!!!

Atire a primeira tabela de calorias, quem ama de paixão as nutricionistas, se você estiver um pouquinho acima do peso, bem provável não simpatize muito com as moças, se você precisa de dieta controlada, está para elas como água para chocolate, agora se você é uma técnica em nutrição ( de merda), está acima do peso, tem os cabelos castanhos, e andou fazendo a tal da dieta da proteína, é bem nem cruzar o caminho de uma, procurar emprego, nem pensar.
Confesso que em 15 anos de profissão, fiz minha segunda amiga nutricionista agora, a primeira, eu já era amiga antes dela ser nutricionista. Não vou avacalhar com a profissão, porque deve ter muita gente que ama de paixão o que faz, eu não conheço, mas deve existir, tipo moeda de R2,00.
Fato é que hoje completo dois meses de trabalho, e foi esse o tempo que tive com minha mais nova amiga nutri, desde a entrevista simpatizei com ela, nem estava procurando emprego na área, fui na entrevista com os dois pés atrás, e jurando que se ela fosse, magrela, esquelética, loiríssima, altíssima, finíssima, eu recusaria a vaga, que não era assim tão tentadora.
Fato que justo agora que descobri que sou psicopata, ela vai embora. Eu outra vez fico sem ter alguém inteligente para conversar, até tenho o Neto que começou a trabalhar lá, no estoque, mas com ele nem dá tempo de conversar.
Pior de tudo é saber que o mesmo vai acontecer comigo, vou trabalhar até tarde, me matar de fazer o trabalho dos outros, dirigir feito louca de um lado para o outro, tapar buraco e quando eu disser que estou ganhando mal, o que nem precisa se dito, meu salário é uma vergonha, vão me demitir e contratar outra, “inocente”, pagando mais, e a outra coitada, vai querer mostrar serviço apontando os erros da anterior, sem saber que os erros são da empresa e não da profissional. É um ciclo. Alguém tem que chutar o cachorro morto!!!
Viu, to psicopata, fiz um teste simples, quando se tem vontade de comer sem fome, deve se investigar o que vai ser comido, segundo o alimento pode se dizer qual o tipo de “carência” do gordo, identificado o problema, fica mais fácil tratar.
Eu por exemplo só quero comer chocolate com ovomaltine, gosto de ficar roendo os grânulos, não me basta mais só o chocolate, estou num estágio mais avançado, não encontrei no supermercado o tal, peguei leite em pó, despejei na tigela, joguei meio saco de ovomaltine por cima, umedeci com leite, misturei tudo e comi, lentamente, sentindo a textura dos flocos de chocolate maltado.
Quer saber, to com raiva mesmo, raiva da politicagem no trabalho, raiva de quase todos os dias da semana, ter o cidadão no meu portão, raiva de não conseguir cuidar dos meus filhos, raiva de estar com nome sujo, raiva de não poder namorar sem correr risco de vida, raiva de dormir sozinha nesse frio, raiva de só ter a cozinha como companheira, raiva de não ter nem roupa para trabalhar, ah! agora que a Ellen foi embora, eu tenho o uniforme, bem que ela disse, eu preferia que ela continuasse, mas eu também tenho raiva de não poder preferir.
Eu sei que comendo eu só estou descontando em mim, fiz toda essa análise antes de comer, porque funciona, as vezes perco a fome, as vezes encontro a solução, mas desta vez, ou eu comia, ou me suicidava, não tenho forças mais para brigar, bater de frente com ninguém, ando baixando a cabeça para tudo e essa não sou eu, nem vontade de sair eu tenho mais, e não é cansaço do trabalho, é má vontade mesmo, já que nada pode ser como eu quero, também não vou fazer nada.
Sair de casa hoje é como brincar de Alice, eu vou para o país das maravilhas, mas tenho que voltar, e não levo jeito nem para cinderella, ou se é feliz um pouquinho todos os dias ou se espera o feliz para sempre num conto de fadas e eu to fora, cansei de esperar, mas também não posso fazer nada, então vou comendo meu chocolate crocante, matando a raiva e engordando aos poucos.
Esse bolo eu fiz para uma encomenda, é uma tentação, puro brigadeiro!!!

Sobrou um pouco, do recheio, coloquei num potinho com muito granulado e comi.
Saudades de quando eu era só meio psicopata!!!

12 comments Add yours
  1. oi
    me identifiquei com o seu desabafo, o mercado de trabalho é muito cruel.
    Formei depois de mais velha e como nunca tive carteira assinada nao consigo emprego, mas nao desisto nunca faço os meus bolinhos e tortinhas e vou levando .
    CORAGEM, tudo passa e ficamos cada vez mais fortalecidas com as dificuldades.
    bjao

  2. Nossa, que post duro, real, sincero, verdadeiro. Desnuda a carência, assume o erro, mostra a fraqueza. Parabéns, Sandra, por ser gente de verdade, que um dia está por baixo, no outro vai estar por cima, mas com a consciência do momento.

    Beijo e abraço! ADOREI e vou retuitar.

  3. Sandra, sei que nada disso é fácil, mas faça isso mesmo, permita-se desabafar, falar, quando compartilhamos uma dor, uma frustração, uma decepção, de certa forma nos aliviamos. Sei que sua situação é diferente, mas já passei por uma fase assim, sou farmacêutica de formação, mas virei artesã por vários motivos semelhantes à esse que vc citou e é muito doloroso a gente se sentir desrespeitada, seja na profissão, seja na vida. Não se desespere, as coisas vão melhorar, estarei aqui torcendo por você ;o) e amei os doces, uma tentação teu blog. Beijos querida.

  4. Sandra, vc foi a primeira a seguir o meu bloguinho… Amo suas receitas maravilhoooosas… Seu blog merece o PREMIO DARDOS, caso goste de selinhos… Tem um pra homenagear seu blog no receitas e recipes top…

    Bjos,

    Eliane

    receitaserecipestop.blogspot.com

  5. Olha amiga, falou tudooooo!
    Você resumiu a minha vida em poucas linhas … complicado, né?!
    Pode ter certeza de que tudo será resolvido amiga, e se precisar de uma ajuda pra não engordar sozinha, é só me chamar …. rs
    Bjks

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *