Vida Organizada? Onde? – Cardápios

Acorda, trabalha, estuda, cuida dos meninos, estuda, trabalha, almoça, opa! almoçar o que??? Todos os dias essa pergunta me aterroriza e nem bem eu decidi o que almoçar hoje, já tenho que começar a pensar no almoço de amanhã, e no sábado? Sábado é minha pseudo folga, porque eu trabalho até as onze e tecnicamente só volto ao trabalho depois das 11 do domingo, trabalho até as 14 horas, bem na hora em que deveria estar almoçando, e retorno ao trabalho depois das 20hs até a meia noite mais ou menos, se não fizesse esse esquema, não teria a tarde livre pra ficar com os meninos. Vão aprendendo isso é a vida de microempresário brasileiro no Brasil. 

Quem pensa que eu aproveito pra dormir até mais tarde se engana, apesar do sono implorar por mais um minuto e meio na cama, eu levanto e vou estudar, pela manhã assimilo mais fácil as informações, ainda pela manhã aproveito pra ir ao supermercado, ainda enquanto as crianças dormem, optei por fazer compras semanais, já que não tenho carro, nem dinheiro para compras mensais, as vezes consigo fazer a compra na quarta, enquanto os meninos estão na escola, aí sim consigo dormir um pouco mais no domingo.
Mas fato é que se eu não deixar o almoço de domingo pré preparado do sábado, só almoçamos lá pelas 17 hs, o que não é de todo ruim hahahahahahahahaha (mãe desnaturada).
Num passado não muito distante, eu fazia um cardápio pra mim e outro para a empresa que eu trabalhava, tudo muito bem pensado e exceto pelo arroz e feijão, não havia repetições de preparações no mês, ia as compras, geralmente algum atacadista, descarregava o carro, e já guardava as compras, principalmente perecíveis, temperados, porcionados e etiquetados, com a preparação a que se destinavam e data da mesma, meu freezer tinha até um mapa, para que facilitasse a organização. 
Será que um dia eu volto a ser assim??? 
Me matriculei num curso de congelamento, assim eu tiro um dia de pseudo folga, preparo tudo e deixo no freezer, pelo menos o cardápio da semana, minha vida renderia mais.
Estava pensando até em congelar porcionado, mas desisti da ideia, aqui não é restaurante, e se eu como carne moída que não gosto, eles também vão ter que se esforçarem e comerem o que os outros gostam, podem até ligar pra avó se quiserem, aqui tem regras!!!
Para o meu alívio, depois de várias tentativas frustradas, encontrei o blog Tomando uma Chávena de Chá, da Alessandra Rigazzo, que está cheio de dicas sobre organização do menu, e por que não da vida!
Gostei das dicas, já comecei a incorpora-las no meu dia, mas o que mais gostei foi não me sentir sozinha com o problema, estava me sentindo uma inútil por não conseguir organizar um diazinho da semana que fosse. Tudo bem que muitas coisas do meu dia fogem do meu controle, mas quando tudo toma conta da minha vida tem algo errado. 
Estava me sentindo uma péssima mãe se não oferecesse arroz e feijão diariamente para os meninos e muito pior por perceber que eles não estão  fazendo todas as refeições como se deve, por exemplo, eles acordam as dez da manhã, porque só dormem quando eu vou para o quarto, nunca querem tomar café da manhã logo que acordam, quando vão comer alguma coisa já é hora de almoçar, então ofereço pão com frios, e suco de frutas, mal terminam de comer e já vão se ajeitar para a escola, pouco mais de meio dia a perua passa, nunca querem levar lanche de casa, querem dinheiro que acaba virando pizza, refrigerante, e um orçamento estourado no fim do mês, quando chegam em casa, depois das dezoito horas, não querem jantar e sim lanchar, o tal do leite com achocolatado e pão com queijo, ou biscoitos socias , ou pacotes de to sem tempo,  só aceitam jantar, depois das nove (21hs) eu acho tarde, eles acabam comendo pouco, e só por obrigação, porque no intervalo é um abre e fecha de geladeira e armário, pra pegar chocolate, mais biscoitos, outro pão com nutella, iogurte, mais um copo de suco, amendoim,  e porque não tem salgadinho?
Aí vocês vão me dizer, é só não comprar tudo isso! 
Sim, seria bem fácil se eu não tivesse sendo “observada” e “avaliada”, contra mim tem um avô e uma avó, de olho em busca da guarda cada um de um neto, esperando só as reclamações da parte deles, e não vou mentir, os meninos estão muito mal educados, se sentindo coitados, não querem ir a escola, porque a avó acha que não precisa ir a escola, encontrar um bom trabalho é sorte, “deixa os coitadinhos em casa”, não sabem fazer nada em casa, porque claro a empregada deles que eles chamam carinhosamente de “vó” sempre fez tudo pra eles e considera um absurdo criança ter que fazer qualquer coisa, eles não pediram pra nascer, agora temos que mimá-los e torná-los insuportáveis, do outro lado, tem o avô, que acha que tem que ir a escola, que tem que ajudar em casa, mas também tem que comer o dia todo, fome dá em qualquer horário e eles podem e devem comer o que querem na hora que bem entenderem, ele não lembra que tem o colesterol lá em cima e que minha mãe morreu por pensar assim. Ele ainda acha que eu “regulo” comida porque não tenho dinheiro, que eu tenho que me virar e deixar todas essas bobageiras a disposição dos meninos.
Pra melhorar a situação, eles ligam diariamente, pra conversar com os meninos e terem certeza de que não está faltando nada, basta uma queixa e lá vem reclamação na minha orelha.
Isso tudo no meio de uma mudança de escola, de cidade, de rotina, com uma pessoa diferente na história… só pra citar o minimo, por isso resolvi tomar algumas providencias, pra organizar o situação sem sobre carregar os meninos que não tem culpa de estarem no meio do fogo cruzado. Primeiro vou desligar o telefone, cancelar, eu não uso mesmo, só servia pra eu conversar com eles antigamente, agora só pra dar dor de cabeça, sem informações fica mais difícil, quero ver essa gente ligar no meu celular e ficar horas ouvindo conversa de criança.
Segundamente – Vou convocar uma reunião em casa, explicar pra eles a situação e pedir ajuda pra montar o cardápio, cada um escolhe a comida de um dia.
Quanto ao lanche da escola, vai levar de casa, e só uma vez na semana vai levar dinheiro.
Já que querem dormir e acorda tarde, vou preparar um cardápio mais reforçado para a manhã, incluindo proteína e frutas.
Quando chegarem da escola, o jantar já estará na mesa. Sem opções. 
Logo após o jantar terão no máximo duas opções de sobremesa, agora no incio, mais adiante nem haverá sobremesas  diariamente, só aos fim de semana.
Antes de dormir, por volta das 22 horas, servirei uma ceia, pra dormirem alimentados.
Vou reduzir e muito minha compra, quero só ver como vai ser.
Estou olhando meus cadernos de receitas,  cardápios antigos de trabalho,e é claro  muitos blogs, peço a permissão de vocês para linká-los ao meu humilde cardápio nas próximas postagens, assim quem precisar também de sugestões, já encontra o planejamento e a receita, pode ser???
Pra quem tem pressa e não pode esperar até minha pseudo folga, aqui vai outra vez o link do Tomando uma Chavena de Chá já direcionado para o menu da semana!
2 comentários Adicione o seu
  1. Oi sandra,
    Já passei por tudo isso e sei o quanto é difícil educarmos os filhos do jeito que consideramos “politicamente correto”. É uma luta diária, sem falar o quanto é difícil conciliar tantas tarefas que temos que dar conta.
    Mas, aos poucos vamos conseguindo harmonizar tudo, aí dá muito orgulho de termos conseguido.
    Gostei da dica do cardápio, vou também tentar por em prática.
    Bj e sucesso,
    Lylia

  2. Olha, parece que é uma epidemia: a maioria das crianças estão fazendo uma revolução! Uma bagunça só! hahahaha O que me deixa menos nervosa é que a coisa é geral, então deve também um dia passar né? rsrsrs

    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *