Leite Condensado de Colher e um pouco de Depressão

Sim, já faz um tempo que vez ou outra um amigo me pergunta: Sandra, você não está com depressão?  Eu desconverso, digo que é só cansaço, pensei até em anemia que sempre me ataca, mas fiz todo o check up e estou bem, só meu colesterol bom está baixo, e segundo o médico, isso é resultado de exame de gente triste, o mesmo me recomendou dançar, caminhar, fazer algo que me dê prazer. Pode ser blogar?

Até pode, mas teria que blogar mesmo, não do jeito que ando fazendo, mesmo com o desafio de profissionalizar meu blog e precisando realmente que isso aconteça, meu trabalho foi cancelado por impossibilidade de entrega, não tenho como comprar um carro agora. Acabei de mudar, tive que trocar fogão, microondas, não tenho móveis, minhas roupas estão na mala e mesmo com o objetivo de reciclar móveis é preciso ter dinheiro para comprar tintas, papeis e tudo mais para renovar, até para retirar o móvel é preciso dinheiro para a gasolina. Agora estou oficialmente apertando o cinto, até sabe se lá Deus quando.

Fato é que todos os sintomas da depressão que eu disfarçava como sendo cansaço depois da mudança se potencializaram e me derrubaram, não totalmente, não me sinto triste, por isso nunca acreditei na depressão, mas também não sinto vontade de fazer nada, até dormir é um problema, não tenho fome, só quero comer alimentos muito doces e gordurosos, uma amiga me falou que é meu corpo implorando por serotonina, até acredito que seja isso, quando como me sinto um pouquinho melhor, bem pouquinho mesmo, porque logo o estômago reclama e dói muito, fico enjoada o dia todo, sinto tonturas, até ensaiei umas caminhadas, afinal estou do lado do Parque Celso Daniel, mas voltei exausta e com 107 anos.

Se a grana está curta pra apagar as contas imagina pra pagar um psiquiatra ou comprar remédios controlados, sendo que eu acredito que nossa mente produz nossas doenças e nossa mente mesmo é capaz de curar , só não sei exatamente o que fazer pra minha mente voltar para lugar e voltar a ser produtiva e criativa. Pensei em livros de auto ajuda, comecei a ler alguns e parei, não rolou. Pensei que estou apenas desorganizada e talvez com um pouco de organização eu consiga me sentir melhor e menos cansada. Corri no shopping pra comprar o livro “Vida Organizada” aquele do blog da Thaís Godinho, mas não tinha 🙁  Pedi pela internet e estou com fé que chegue ainda essa semana para eu começar a me organizar, preciso produzir, tenho contas pra pagar e não tenho a quem recorrer. Enquanto esse não chega, trouxe um de crônicas, meu gênero preferido “Paixão Crônica” da Martha Medeiros . Está na moda ter “H” no nome? Será que se eu colocar “H” no meu nome eu viro uma grande escritora?

Destrua esse diário

Já comecei a ler e também comecei meus diários “Destrua esse Diário” e “Uma página de cada vez”, pretendo ir postando algumas atualizações no instagram, estou tentando unir minhas duas paixões do passado, livros e fotografias, para ver se reencontro minha disposição do passado. Por motivos de medo, não estou bebendo, mesmo que apenas uma cervejinha pra ajudar a dormir, preciso fazer meu corpo fazer as coisas básicas da vida por ele mesmo, não por estímulos de bebidas.

Eu sei de tudo o que deveria fazer, só não consigo fazer nada, não consigo finalizar nada, começo a responder orçamentos e esqueço, começo a responder dúvidas no blog e esqueço, começo  a fazer almoço e esqueço, só não esqueço quando estou preparando alguma encomenda, ligo o rádio e desligo todo o resto, fico ali concentrada, acho que terei que fazer isso com todo o resto, fazer duas coisas ao mesmo tempo não tem mais dado certo.

Só pretendo tomar remédio em ultimo caso, consegui fazer um convênio essa semana e já vou agendar algumas consultas, fazer exames. quanto a minha alimentação, essa está problemática, vou ao mercado com o cardápio  na mão, compro tudo o que é necessário e chego em casa e não faço nada, no mercado tudo é lindo e colorido, aqui em casa tudo está sem graça, só penso em comprar, comprar panelas novas, pratos novos, talheres novos, inventar uma técnica revolucionária de cozimento de legumes, assim passo o dia inteiro e não cozinho nada. Tomo um café e pronto.

Acordo as seis todos os dias sem despertador, acordo já com sono, me arrasto o dia inteiro, até a hora de dormir quando o sono vai embora e tenho vontade de escrever, mas não tenho coragem de sair da cama, nem pra pegar o notebook .  Também não tenho vontade de conversar com ninguém, nem de ver ninguém. Claro que não vou me permitir ficar isolada em casa com os gatos, também não esperem grandes acontecimentos, uma saidinha de cada vez só pra ver que não dói.

Parece que acabei falando muito de depressão e nada do leite condensado de colher.

leite condensado de colher

Tenho uma relação de amor e ódio com o Facebook, se por um lado é chato e mostra as pessoas como elas são o tempo todo, e as pessoas são chatas, inclusive eu, por outro lado, tudo o que é novidade se espalha numa velocidade incrível e temos acesso a uma delicia dessas.

Esperei uns 3 dias para reproduzir a receita por não fazer sentido, apenas bater uma lata de leite condensado no liquidificador.  Depois que muita gente já tinha feito eu fui lá e fiz. Não é que deu certo? Deu certíssimo eu diria. Geladinho então fica perfeito. Eu até ia testar para rechear bolo mas comeram tudo. Eu já imaginei em recheios de bombons, macarons, bem casados…  Fiz também com suco concentrado de maracujá, sei que o de limão também dá certo.

leite condensado cremoso de maracujá leite condensado cremoso de maracujá

Para fazer seu leite condensado de colher basta bater no liquidificador uma lata de leite condensado por alguns minutos, aqui não deu nem dois, algumas pessoas disseram bater até 5 minutos, não sei qual a marca que elas utilizaram, eu já tentei com mais 3 além do Moça e todos ficaram ótimos e foi muito rápido.

Para o de limão acrescente o suco de um limão, para o de maracujá acrescente 3 colheres de suco concentrado, para o de chocolate, cacau em pó e acredito que para os sabores gourmet só acrescentar as pastas italianas de sorvete. Prometo fazer esse grande esforço e testar com as pastas italianas também.

Sabe onde mais eu imagino que fique bom? Naqueles tubos que usam para colocar brigadeiros, tipo de pomada! Deve ser uma porção certinha, só não me perguntem como enfiar o doce no tubo, fiz uma vez com o brigadeiro bem liquido e passei quase uma noite para preparar 50. imagina esse que fica bem consistente.

A dica foi dada, o desabafo foi feito, agora é só fazer, tirar fotos e me mandar. Usem a #euseidisso no instagram e quanto a depressão, se alguém já passou por isso me conte como conseguiu superar, se é assim mesmo, se não quiserem deixar aqui nos comentários pode me mandar por e mail.

4 comentários Adicione o seu
  1. Sandra,

    Espero que que tu já estejas mais animada, que o “embotado” tenha saído, esse negócio de depressão é brabo, parece que atinge a todos
    nós, uns mais, outros menos, as vezes chega disfarçada, quietinha e
    quando vemos, estamos tomados por ela.

    Desejo que tu encontres o quanto antes o que precisa, que tudo
    aquilo que pesa e está ” sobrando” saia e que tu fiques boa,
    com tranquilidade, força e paz de espírito,

    Deus te abençoe mais e mais!

    Bjs

  2. Entrei no seu blogue alguns dias, estou começando a Dukan( hoje é o meu primeiro dia da fase cruzeiro), tenho entrado aqui direto, estou
    impressionada com farto conteúdo, tua dedicação e desprendimento
    em dividir tanta coisa conosco, pude perceber que é muito dedica no que
    faz e que quando se propõe em algum projeto, é com afinco, e há pouco me deparei com esse post.

    Muito obrigada por toda a sua ajuda, dedicação,
    quanto ao blogue, vejo-o com todo o perfil
    profissional, não sei como funciona isso, mas
    vc é uma pessoa muito talentosa e que domina
    o que faz, acho que isso é a fórmula.
    Bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *